domingo, março 08, 2009

Crônica: Mulheres...

Mulher precisa...
(Mara Ferraz)

No universo feminino todo sentimento é permitido. Por que?

Porque, para ser mulher, é preciso um pouco de medo e muita coragem. Um pouco de sonho pra suportar toda a realidade. Um pouco de carinho para suprir toda necessidade. Um pouco de liberdade para escolher seu próprio delito, marcado pelo tic-tac de seu tempo que, ora corre muito rápido, ora leva uma eternidade para passar. Entre a lágrima e o riso de uma mulher mora uma essência quase santa, quase equilibrada, quase mística, quase diva. Para uma mulher, o "quase" é o ponto de equilíbrio entre o que ela poderia ser e o que ela gosta de ser. O "quase" existe para garantir o direito da busca sem a obrigação constante do dever. Ao conforto de suas próprias conquistas vibra um coração muitas vezes apertado ao som da voz de um filho, do telefonema do marido, da mãe, da professora da escola. Entre a estrela e o sol, o tic-tac não perdoa, mas amadurece.

Ao som do seu tempo, uma mulher não perde a mão do carinho, o amor do olhar, a alegria do sorriso, o interesse em ajudar, a esperança de ver tudo à sua volta se encaixando, porque vive todos os dias o próprio desafio de fazer o melhor.

Vaidosas, amantes, companheiras, profissionais, donas de casa, mães. Somos parte de uma espécie que precisa sentir amor para se entregar ao prazer, precisa de colo para alcançar o descanso, de ouvidos para o desabafo, de silêncio para o pensamento, de uma mão firme para não se perder na caminhada. Mulheres precisam de verdades contadas nos contos de fadas e, se isso parece impossível, então me diga: como é possível que uma mulher possa ser um dia chamada de mãe ao gerar um vida dentro dela, que nasce perfeita e pronta para ser, sentir e repetir todos os seus anseios.

Um comentário:

luluonthesky disse...

Cris,
Feliz dia internacional da mulher.
Big Beijos