terça-feira, junho 17, 2008

Crônica: Ser única

Ser única é o verdadeiro caminho para elevar a auto estima

Já dizia o apaixonado poeta Vinícius de Moraes que beleza é fundamental. Com certeza é!

Somos atraídos ao que é belo como mariposas à luz.Tudo é pensado para ser perfeito e, desta forma, chamar a atenção. Conscientes disso, almejamos essa tal beleza certos de que com ela garantimos a felicidade e o amor de cada dia, além da cobiça e dos olhares alheios - é claro. Toda essa atenção parece um bom negócio, não é mesmo? Mas o que garante ou define toda essa simetria? A moda, a fita métrica, o estojo de maquiagem ou a novela das oito? Não, nada disso!

Esses são apenas alguns exemplos dos vilões da beleza. É isso mesmo, vilões! Estamos acostumados a negar, a disfarçar ou esconder o que julgamos fora dos "padrões". Assim, acabamos fazendo isso com nós mesmos. E então ouço você dizer que mesmo com todos os esforços para ficar mais atraente, ainda assim, não se sente amada, desejada de verdade. Você, ainda, continua se sentindo desvalorizada.

Você consegue perceber onde está o problema? Exatamente nessa excessiva preocupação com o externo, com a aparência. Você nunca fica completamente à vontade, aberta a troca. Está sempre preocupada com o que o outro vai achar de sua aparência, da sua performance, da sua celulite... Você não se solta para sentir e aproveitar. É essa extrema preocupação com a imagem, com o que o outro vai pensar que não te deixa sentir o que realmente você é. Que não a deixa relaxar e curtir o outro de verdade. Desencane do que a sociedade dita e define como bonito ou não. Deixe de lado esses estereótipos do belo! Confie na sua beleza natural - é ela que realmente atrai e cativa.

Faça isso sendo autêntica, se assumindo. Não fique esperando ter aquele corpo ideal para poder ser amada e ter prazer. O que importa é a sua opinião e daquele que a ama. Provavelmente você nunca escutou de verdade nenhum dos dois. Reconheça em você a beleza, a dignidade de um corpo que pode dar prazer e alegria agora! Ele não precisa de nenhuma mudança para proporcionar isso.

Quanto mais a preocupação de submeter-se a torturas e técnicas mirabolantes para ficar bonita, mais distante disso você acaba ficando. Você vai se despersonificando, vai perdendo a naturalidade, seus traços característicos, sua identidade. Logo vem o vazio. Existe um corpo bonito, mas vazio, sem vida, sem personalidade.

A beleza fundamental, que encanta e prende nossos olhos, vem da nossa alma. Da aceitação de nós mesmos. É necessário cuidar, sim, do nosso corpo, da nossa aparência, porém o estímulo para isso deve ser o amor que já sentimos por nós mesmos. Percebeu? O amor e estima que você já tem por você é que deveria motivar a cuidar mais de si. Não o contrário, ou seja, cuidar de si para começar a se amar e se aceitar. É aí que está a grande diferença: haverá um corpo belo, atraente com uma beleza viva, pulsante. Com personalidade e verdade. Deixe que transpareça em você sua graciosidade natural, seu jeito único. Olhe para o belo que já existe dentro de você. Sinta e assuma essa beleza interior - é a única capaz de encantar e seduzir, do contrário sempre vai ficar faltando alguma coisa.


(A.D.)

2 comentários:

Patty disse...

Muito bom, Cris!
Beijossss

Lulu on the Sky® disse...

Bacana Cris, a gente fica tão preocupada com q os outros vão achar, vão pensar q a gente acaba se esquecendo se si mesmo.
Big Beijos