domingo, março 16, 2008

Momento Garota Muito Enxaqueca...

Lembram do que eu falei uns meses atrás - aqui - sobre ficar sem carro? Podem me chamar do que quiserem, mas continuo pensando assim, mesmo em tempos de congestionamentos recorde diários. Por que? Porque a cada dia que passa tenho que sair de casa mais cedo para ter condições de entrar no metrô. Sendo que nos últimos tempos, diariamente me sinto não pertencente à condição de ser humano, ao andar de metrô/trem/ônibus.

Normalmente tenho opiniões do contra, não neste caso. O metrô é um ótimo meio de transporte, chega rápido a vários lugares mas me dizer que "" é duvidar da minha inteligência. Na Vejinha da semana passada havia uma reportagem sobre alternativas para o trânsito e, em certa parte do texto, comentava-se que a Cidade do México iniciou a implantação do metrô praticamente ao mesmo tempo que São Paulo e o deles se estende hoje por 201 quilômetros, atendendo 4,2 milhões de pessoas diariamente - o de São Paulo tem 61,3 quilômetros e atende 3 milhões... Só eu vejo algo errado aqui? É praticamente 1/3 da extensão atendendo 3/4 do número de passageiros!!!

São Paulo vai parar de vez e não vai demorar muito... Acredito serem totalmente válidos investimentos em transporte público. O problema é que eu, não formada em engenharia dos transportes e usuária, sinto a minha inteligência e bom senso sendo subestimados com o que tem sido dito...

Aumentar o tamanho da malha do metrô?
Sinceramente, é válido, mas acho que só vai piorar as condições de vida dentro dos trens.

Aumentar a velocidade nos corredores de ônibus?
Bom seria menos tempo lá dentro... Mas isso mudaria exatamente o quê para quem está lá dentro pendurado? Afinal, não adiantaria nada colocar mais ônibus se o objetivo é o aumento da velocidade...

Transformar os trens urbanos em metrôs de superfície?
Ótimo, principalmente pq os melhores deles têm até ar condicionado (as linhas 1 e 3 do metrô não têm, morro de calor lá dentro todos os dias) mas, sinto informar, eles tb são abarrotados... Em algumas linhas até mais que os ônibus e metrôs...

Posso ser considerada fresca, metida, burguesa, patricinha ou afins, mas estou mesmo errada em querer um pouco de dignidade para quem usa o transporte público? Não ter que me sujeitar a gente se esfregando em mim é realmente frescura? Pô, o transporte público não é de graça, paga-se para usar!!! Tentei não escrever este post, ele estava engasgado na minha garganta há uns 15 dias, mas a cada dia que passa me sinto mais desrepeitada.

2 comentários:

Lulu on the Sky disse...

lamentavel.. a linha q eu pego é pior pq o povo é fedido, mal educado, horroroso.. dá medo.
Big Beijos

Tathi disse...

Ontem levei 2/5 horas para chegar no serviço... tá cada vez pior...