quarta-feira, julho 25, 2007

Dia do Escritor

Bom, deu para perceber que estou adorando esse negócio de achar datas comemorativas... Hoje é o Dia do Escritor.

Estou muito longe de fazer parte do olimpo dos blogs - onde todos se conhecem, fazer parte de um mesmo grupo de blogueiros e até lançam livros (digitais ou não) ou simplesmente são probloggers - mas leio um bocado deles. A Olivia do Forsit recebeu a incubência de responder um questionário em homenagem a este dia. E eu, muito da intrometida, resolvi responder tb...


1. Que livro você está lendo?
Nunca leio uma coisa só ao mesmo tempo (acho que por isso nunca mais consegui terminar de ler nada rs). Estou lendo Melancia, da Marian Keyes; Marley & eu (não sei se vou terminar esse), John Grogan e Harry Potter and the Deathly Hallows, J.K. Rowling (já sei o final rs).


2. Lembra do seu primeiro livro?
Precisamente não... Deve ter sido algum conto de fadas, daqueles que vinham em fascículos nas bancas acompanhados de fitas k-7 das histórias... (eram dois contos por livro, sempre na versão Disney e tb tinha uma estante de plástico para colocar os livros e fitas)


3. No Brasil, sabemos que a leitura não é um hábito da população em geral. Quantos livros, em média, você lê por mês?
Depende do número de concursos e consultas em médicos e dentista que eu tenho... Se há vários concursos, leio mais apostilas, esquecendo um pouco da recreação. Sempre que tenho algum compromisso que pode resultar em horas de sala de espera levo um livro, o que adianta bem a leitura deles... Em média, leio um, mas leio muitos blogs diariamente, conta? :P



4. Você tem um gênero favorito? Qual?
Gosto de histórias fantasiosas (bruxas, elfos e afins) e também de contemporâneas. Mas gênero específico propriamente dito, não.


5. Alguns escritores, além de grandes artistas, são vistos como “seres superiores” por alguns leitores. Você tem ídolos escritores? Quais?
J.R.R. Tolkien. Não estamos falando de qq escritor. Ele era professor em Oxford e praticamente criou um cultura (“complexo que inclui conhecimento, crenças, arte, morais, leis, costumes e outras aptidões e hábitos de uma sociedade”*) para cada um de seus povos da Terra Média, além de ser forte influência em muitas coisas mais recentes. (tá, já puxei o saco o suficiente... rs)


6. Você distingue o escritor pelo gênero - poesia, conto, romance, etc - ou acredita que escritor é escritor e ponto?
Eu acredito que ser um escritor independe da área de produção. Logicamente cada um tem maior intimidade com um tipo ou outro.


7. A internet pode se transformar em uma ameaça para a leitura de livros?
Eu não acredito que a internet seja uma ameaça para a leitura de livros... Acredito que o formato que sempre identificamos como livro tende a mudar. Explico: há pesquisas buscando algo como um "papel digital", uma tela de tamanho médio (maior que um palm talvez), fina e portátil, aonde os livros (que seriam basicamente ebooks), jornais e revistas, poderiam ser lidos e transportados (pq tal ferramenta economizaria bastante espaço). Acho (sim, Achovsky ataca novamente) que algo assim pode vir a substituir os livros de papel com sucesso (tenho um texto pronto sobre isso faz tempo... vou ver se posto logo).


8. Se você pudesse, como acabaria com o analfabetismo no Brasil e como implantaria o hábito de leitura?
O analfabetismo é um problema cultural em certas localidades... Algumas pessoas não vêem real utilidade em escrever mais do que os próprios nomes. Não sou nenhuma especialista em educação ou antropologia, mas acho que seria necessário começar mudando isso, mostrando para essas pessoas que é possível melhorar a própria vida com educação e que uma mão a menos na lavoura pode ser muito melhor aproveitada no longo prazo com educação.

Já o hábito da leitura, eu acho que vem de cada um. Você pode ser influenciado por alguém (minha mãe sempre leu tudo que cai nas mãos dela) ou tomar gosto através das sugestões paradidáticas (o que pode ser um pouco mais complicado já que nem sempre a proposta da leitura é compreendida/aceita por todos os estudantes).


9. José Saramago declarou recentemente que sempre será comunista, embora saiba que este é um assunto ultrapassado. Um escritor deve manter para sempre seus valores, ou pode mudar de opinião?
Eu acho que tudo e todos mudam conforme vivemos novas experiências, inclusive ideais. Valores podem e, de certa forma, devem ser "atualizados", mas nunca mudados porque eles são a declaração de nossas crenças fundamentais, a essência do que somos.


10. Uma frase para o Dia do Escritor:
Roubo a da Olivia: "Quem mantém os dois pés no chão, não sai do lugar." - Tor Åge Bringsværd, escritor norueguês


Obs: Algumas pessoas têm chegado aqui procurando certa série de livros... Sim, aquela que tem 7... Não indexo arquivos, já disse várias vezes, mas láááááá embaixo (pressione ctrl+end) tem um banner útil para essas pessoas. ;)

*fonte: Wikipedia (adaptado)

Um comentário:

Luciana Farias disse...

A minha leitura também depende da minha correria de trabalho. Só parei agora pra poder ler o sétimo do HP, rsrsrsrs...

Beijão!!!